27

As Piores Mães da Literatura

 

Oi gente que ama livros, hoje eu trago para vocês, uma pequena, mas rancorosa lista de mães literárias que conseguiram despertar o ódio no meu coração de leitora. Na literatura temos exemplos de mães maravilhosas, que deram e fizeram de tudo por seus filhos, mas também temos exemplos medíocres de personagens que não fizeram por merecer o título de mãe.

Não estabeleci um ranking entre as mães que eu selecionei, apenas as coloquei no post em ordem alfabética a partir do nome dos livros. Vamos conferir quem são as piores mães da literatura, em minha opinião?

Eu, Christiane F, 13 anos, drogada e prostituída (Kai Herrmann e Horst Rieck). Aqui temos uma história real e que é mundialmente conhecida. Uma menina que muito cedo, começa a usar drogas e para manter o vicio, mergulha no universo da prostituição. A mãe da Christiane teve uma vida muito complicada com os pais e por isso, queria das às filhas, mas liberdade, mas infelizmente, a filha acabou enveredando por um caminho muito cruel. Não que a culpa das escolhas tenham sido culpa da mãe, mas estamos falando aqui de uma adolescente de 13 anos e que deveria ter o mínimo de respeito pela autoridade da mãe. E ela teria, se a mãe tivesse essa autoridade, coisa que nunca foi incisiva o suficiente. Uma história sofrida, complicada e muito negligente.
Resenha AQUI

Não Conte Para a Mamãe (Toni Maguire). Este foi um dos livros mais chocantes e nojentos que eu li na minha vida. Antoniete Maguire começou a ser violentada pelo próprio pai aos 5 anos de idade e quando o abuso começou, com um beijo na boca, ela foi correndo contar para a sua mãe, que ouviu e pediu para que ela nunca mais tocasse neste assunto. A partir disso, o pai a violentava periodicamente e sempre pedia que ela não contasse para a mãe porque ela não acreditaria e nesse silencio, foram anos de abuso, até a menina engravidar aos 14 anos. É um livro muito tenso e triste e mesmo depois que o pai de Antoinette foi preso, a mãe o visitava e aguardava que ele cumprisse a pena e voltasse para ela. Sem dúvida, foi uma leitura difícil e revoltante.
Resenha AQUI

Perdão Leonard Peacock (Matthew Quick). Este livro que é um dos meus favoritos do autor nos traz o Leonard, um adolescente vivendo um momento muito confuso da sua vida. Está desesperado, triste e sem a menor perspectiva para sua vida, quando decide que irá matar o seu ex melhor amigo e depois se matar. O livro então irá se desenvolver em Leonard cumprir com alguns compromissos antes de por o seu plano em prática e enquanto ele articula tudo isso, a mãe dele pouco se importa se ele está bem, vivo, se alimentando, indo para a escola. Conforme eu lia o livro, eu ficava tão incomodada com a apatia desta mãe que tudo o que eu pensava era que se ela prestasse um pouquinho mais de atenção no filho, ele não teria este tipo de idéia. O livro é ótimo e merece ser lido.
Resenha AQUI

Por Lugares Incríveis (Jennifer Niven). Aqui temos um dos livros mais queridinhos da blogosfera literária e claro, traz um drama tão intenso que só de pensar neste enredo, meus olhos ardem. Conhecemos o Finch e Violet e cada um deles, deseja morrer, porem a amizade entre eles, ajuda a Violet a desistir dos seus projetos suicidas, de certa forma, porque ela tem uma família que a ampara também. Já o Finch não teve a mesma sorte. Sempre que penso na tristeza do final deste livro, penso que ele teria sido diferente se a mãe do Finch soubesse lidar com suas peculiaridades.
Resenha AQUI

Proibido (Thabita Suzuma). Muita gente pensa neste livro e a primeira coisa que vem a mente é a grande polêmica que o livro traz: o incesto. Claro que com um tema tão forte, é complicado focar em outras coisas. Porem, uma das coisas que mais me chamou a atenção e me fez sofrer neste enredo, foi a mãe abandonar os próprios filhos a própria sorte. Aqui temos uma família disfuncional, uma mãe que deixa 5 filhos, o mais velho com 17 e o mais novo com 5 anos entregues a própria sorte. Sendo assim, os mais velhos começam a cuidar dos mais novos e toda sorte de carência e confusão emocional pode surgir, inclusive, dois irmãos se apaixonar. No final, ela ainda faz uma besteira maior ainda, desestruturando tudo o que os filhos conseguiram manter. Livro lindo, forte, chocante e inesquecível, mas com uma das piores mães da literatura.
Resenha AQUI

Estas foram as minhas escolhas e eu gostaria de saber se vocês concordam com elas e se acrescentariam mais alguma personagem que não fez por merecer a posição de mãe.

Para quem é mãe, desejo um lindo Dia das Mães e para quem é filho(a), que passe o dia das mães, ao lado da querida e insubstituível mãe que tem.

Beijos
Comentários
27 Comentários

27 comentários:

  1. Oi Ivi, tudo bem?
    Adorei o post, principalmente saindo por esses dias. É bem na contramão do que a maioria das pessoas vai fazer, achei muito legal!
    Das mães citadas só conheço a de Proibido, e muito pouco pois nunca terminei a leitura. :(

    Att.,
    Eduarda Henker
    Queria Estar Lendo

    ResponderExcluir
  2. A temática de abandono realmente mexe bastante, afinal já fomos crianças e esse é o período em que a gente mais precisa de atenção e carinho. Acredito que não conseguiria ler NÃO CONTE PARA MAMÃE por que iria ficar imaginando todos os casos reais que acontecem por aí. Já PROIBIDO me lembrou um pouco outro livro que li e que eu indicaria como uma das piores mães da literatura, o livro: ESSA LUZ TÃO BRILHANTE

    memoriasdeumaleitora.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Ivy
    Eu não tinha lido nada a respeito de "Não conte para a mamãe" e fiquei em choque. O pior de tudo é que casos assim acontecem todos os dias.
    Li um relato de uma garota que era abusada pelo padrasto, contou pra mãe e a resposta dela foi: 'ele é bom pra mim, nunca me bateu e é ele que põe na mesas a comida que você come todo dia'. Coisas assim me dão nojo da humanidade.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  4. Eu nem me lembrava mais de Cristiane F... Então sua lista é perfeita. Bom fazer a gente refletir sobre o nosso papel como mãe ao não estar atenta aos filhos. Enquanto eu lia Por lugares Incríveis (considero o melhor livro que li em 2016) eu várias vezes me peguei pensando porque a mãe dele não tomava uma atitude. A vontade era entrar na casa dela e dar uns tapas na sua cara pra ver se ela enxergava o que estava acontecendo!

    ResponderExcluir
  5. Conheço duas das mães citadas: a mãe da Cristiane e a mãe do Finch. Acrescentaria nessa lista a mãe das gêmeas Hephzibah e Rebecca de Corações Feridos.
    Feliz dia das mães.

    Até mais!!
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  6. Oie tudo bom?
    Eu conheço todos os títulos citados no post, ma o único pque li,e assim com o você, amei também, foi Perdão Leonard Peacock. Foi uma leitura muito boa e fiquei curioso para saber amai do trabalho do autor. Quero muito ler Proibido, pois tem uma trama aparentemente bem envolvente e semrpenelio boas críticas da obra. Até mais ver
    Bjks

    ResponderExcluir
  7. Olá!! :)

    Gostei de conferir as tuas escolhas para piores mães da literatura... Acho que nunca tinha visto nenhum posto com o tópico! :) ahah

    Bem, já conhecia Proibido, Por Lugares Incriveis e ainda o primeiro... Já os outros dois.. hehe

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  8. Oi, Ivi
    Gostei do seu post rancoroso haha Infelizmente ainda não li nenhum dos livros para dizer se concordo ou não. Mas se essas estão na lista das piores, é porque fizeram por merecer.
    Gostaria muito de ler Por lugares incríveis e Proibido.

    Blog Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  9. Oi, concordo sobre a mãe do Finch. Se ela tivesse parado e percebido ou procurado saber o motivo de ele estar daquele jeito, muita coisa poderia ser evitada. Entre todos os livros citados, esse foi o único que li. Inclusive, to bem ansioso pela adaptação, tô com expectativa altissima!

    www.porredelivros.com

    ResponderExcluir
  10. Oie, tudo bem?!
    Olha essa postagem realmente me agradou. Mas vou te falar, algumas dessas "mães" eu conhecia e outras não, Mas Não conte a mamãe é um livro que eu tenho vontade de ler, mas me obrigo a passar bem longe. A vontade que tenho é de entrar na história e matar essa mãe. É um desejo loucooooo...
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    Achei sua postagem bem legal!
    Em Proibido realmente o foco é o incesto por ser um tema bem chocante e pouco abordado ao meu ver no meio literário.
    Quero muito fazer a leitura dele e também de Por lugares incríveis, que apresenta outro tema bem pesado também.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  12. Oie! Tudo bem?

    Já ouvi falar de alguns livros que você citou, mas credo tem uns ai com temas bem fortes que eu passo longe sem pensar duas vezes! E infelizmente essas "mães" que encontramos nos livros tem de monte na vida real!

    BJss

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bom?
    Nunca li nenhum desses livros, mas tenho muita vontade de ler Perdão, Leonard Peacock e Por Lugares Incríveis, mais pelos comentários positivos mesmo. Não Conte Para a Mamãe tem uma trama bem pesada, fiquei interessado. Não sei dizer muito sobre essas mães, mas da maneira que você falou, não queria elas perto de mim. Adorei o post.
    Até mais o/

    ResponderExcluir
  14. Olá!

    Ao mesmo tempo que quero ler o da Toni, eu não quero ler,porque é forte e chocante, não sei se eu aguentaria. Outro que quero é o da Jennifer Niven, espero gostar, apesar da temática.

    ResponderExcluir
  15. Olá
    Nossa as mães que você escolheu são realmente péssimas, a negligência é um horror, eu colocaria a mãe da Carro e, a mulher é um monstro, ela abusa da filha psicologicamente desde a mais tenra idade.

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem?
    Adorei a postagem!! Dá sua listinha só tive oportunidade de ler “Perdão Leonard Peacock”, realmente tive muita raiva da mãe dele. Acho que ela nem merecia ser chamada de mãe, afinal atenção e amor era uma coisa que ela não dava a ele.
    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  17. Oi! Não li nenhum dos livros citados, mas como já assisti Christiane F. posso concordar que a mãe dela realmente é negligente.
    Quanto aos outros fiquei chocada, pois parecem leituras bem fortes.
    Perdão, Leonard Peacock está na minha lista faz anos, mas não vou conseguir encaixar na minha meta tão cedo rsrs
    Adorei o post! Bem criativo :)

    ResponderExcluir
  18. Oi, tudo bem?
    Nossa, esse da criança de 5 anos, não teria coragem de ler. Esse tipo de coisa me enoja de uma maneira, que dá vontade de nunca mais sair de casa. O pior é saber que essas mães todas existem por aí, na nossa realidade 😕

    ResponderExcluir
  19. Olá Ivi,
    Que postagem mais diferente e interessante. A única mãe da sua lista que conheço é a de Proibido e, na época que li, isso também chamou minha atenção. Mas, a que mais me chocou foi a de Não conte para a mamãe, aliás, preciso ler esse livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Dos livros que você selecionou, apenas 2 eu conheci as mães. Acredito que a mãe do Leonard é o exemplo de como não se deve ser como pessoa. Não é nem mãe, é pessoa. Claro, não chega nem perto da mãe que silenciou o abuso da filha.

    Senti falta das mães da Gillian Flynn!

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  21. Olá,

    Os olhos até arderam aqui quando vi Proibido, Por lugares incríveis e Perdão, Leonard Peacock, porque são livros que tem realmente mães ausentes até a alma...são frias, incompreensíveis ou meramente egoístas que tiveram filhos sem serem responsáveis por eles.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  22. Caramba!
    Não li nenhum desses livros, mas já estou odiando as mães baseado em suas impressões. Tenho que concordar contigo.
    Ótima postagem, parabéns!
    Nizete
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir
  23. Oi Ivii!!!
    Nossa, que lista hein??
    de todos esses livros, li apenas Christiane F. Mas acho que vou aproveitar todas as dicas, pois trabalho diretamente com famílias e lido com conflitos e negligências todos os dias.
    Vou procurar todos! Obrigada!
    Um beijo!!

    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  24. Ola tudo bem? Adorei a postagem e os livros que você escolheu, creio que a maioria é voltado pro drama, e quero ler pelo três deles, sei que vou me emocionar com essas leituras, beijos!

    ResponderExcluir
  25. Oi, tudo bem? Gente, tenho que confessar que eu não sabia que em várias dessas obras existiam mães assim... Eu fico realmente sentida de ver que tem tanta gente mesmo fictício que não tem o carinho e a importância de se ter uma mãe ao lado. Amo demais a minha e não seria quem sou sem ela. Foi bom conferir suas impressões e principalmente sobre Proibido que eu sempre ouço falar bem e desconhecia essa questão da mãe!
    Adorei a ideia do post <3
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  26. Nossa, assim que vi o título da matéria, já pensei automaticamente em Proibido! haha
    Na verdade, conheço pouquíssimas pessoas que já leram e não estava esperando ver esse livro por aqui, mas fiquei muito feliz de saber que não sou a única que pensa assim! hahaha Na verdade, é até uma das questões centrais da trama toda, né? Mesmo assim, eu lembro de ficar maluca com todas as atitudes dela!!
    Também concordo com a de Por Lugares Incríveis, apesar de não ter me marcado tanto. Os outros livros, infelizmente ainda não li :/
    Beijos!

    www.beyondbluedoors.com

    ResponderExcluir
  27. Minha nossa. Acho que não dá nem pra chamar essas pessoas de mães. É uma pena que, infelizmente, sejam casos extremamente recorrentes. Me assustei particularmente com o segundo livro, onde a mãe defende o pai assediador. É um caso muito comum na sociedade e só aumenta os danos nas vítimas. Tenho medo de ler livros assim, mas sei que todos precisamos. Excelente postagem. Foge ao padrão.

    ResponderExcluir

 
♥ Meu Amor Pelos Livros ♥ - Todos os direitos reservados © 2014